POR LEANDRO MURAD
Ficção Científica
Cartaz Solaris
SOLARIS
Solyaris
Andrei Tarkovski - 1972

Título original: “Solyaris”. Ano: 1972. Direção: Andrei Tarkovski. Roteiro: Fridrikh Gorenshtein, Andrei Tarkovski, Satnislaw Lem (livro “Solaris”). Elenco: Donatas Banionis, Natalya Bondarchuk, Jüri Jarvet, Sargsyan, Solonitsyn, Vladslav Dvorzhetsky, Nicolai Grinko. País: União Soviética. Produção: Creative Unit of Writers & Cinema Workers, Mosfilm, Unit Four, Viacheslav Tarasov. Fotografia: Vadim Yusov. Música: Eduard Artemiev.

Sinopse: Psicólogo (Banionis) é mandado à estação espacial situada acima do oceano de Solaris, planeta que parece abrigar uma misteriosa forma de inteligência. Chegando lá, um dos cientistas (Sargsyan) do local havia se suicidado e os outros dois (Järvet e Solonitsyn) apresentavam comportamento estranho. Se isso não bastasse, ele vê sua esposa (Bondarchuk), morta há sete anos, vagar pela estação. A obra-prima de Tarkovski é um dos melhores filmes de ficção científica já feitos, um impressionante espetáculo visual e psicológico que, sem grandes recursos técnicos, não deixa nada a dever a “2001: uma Odisséia no Espaço”. A solidão do espaço é o contexto propício para o afloramento dos fantasmas internos que, em Solaris, se materializam.

167 min.