POR LEANDRO MURAD
Filme Político
Cartaz Viva Zapata!
VIVA ZAPATA!
Viva Zapata!
Elia Kazan - 1952

Título original: “Viva Zapata!”. Ano: 1952. Direção: Elia Kazan. Roteiro: John Steinbeck. Elenco: Marlon Brando, Jean Peters, Anthony Quinn, Joseph Wiseman, Arnold Moss, Alan Reed, Margo, Harold Gordon, Lou Gilbert, Frank Silvera, Florenz Ames, Richard Garrick, Fay Roope, Mildred Dunnock. País: EUA. Produção: Twentieth Century Fox Film Corporation, Darryl F. Zanuck. Fotografia: Joseph MacDonald. Música: Alex North.

Sinopse: A vida do revolucionário mexicano Emiliano Zapata (Brando), desde o momento em que se destacou como líder camponês até se tornar figura política fundamental em seu país. Um dos períodos mais interessantes da História da América, a Revolução Mexicana (1910-1920) tem em Francisco “Pancho” Villa e Emiliano Zapata suas maiores lendas. Ambos inspirariam obras hollywoodianas: o primeiro pelas mãos de Howard Hawks (“Viva Villa!”, 1934) e o segundo pelas igualmente habilidosas mãos de Elia Kazan. “Viva Zapata!” mostra os impasses do processo revolucionário, com suas grandes possibilidades e terríveis riscos. O maior deles, que Zapata percebe e evita, é o de, tendo conquistado o poder, se tornar tão tirano quanto seus antigos adversários. Apesar da ressalva, “Viva Zapata!” é um filme tão pró revolução quanto uma obra feita nos Estados Unidos nos anos 50 pode ser. Uma frase de Brando/Zapata resume bem o seu espírito: “Um líder forte faz o povo forte. Um povo forte não precisa mais de um líder forte”.

113 min.