POR LEANDRO MURAD
Terror
Cartaz Quando Fala o Coração
QUANDO FALA O CORAÇÃO
Spellbound
Alfred Hitchcock - 1945

Título original: “Spellbound”. Ano: 1945. Direção: Alfred Hitchcock. Roteiro: Ben Hecht, Angus MacPhail, Frances Beeding (livro “The House of Dr. Edwardes”). Elenco: Ingrid Bergman, Gregory Peck, Michael Chekhov, Leo G. Carroll, Rhonda Fleming, John Emery. País: EUA. Produção: Selznick International Pictures, Vanguard Films, David O. Selznick. Fotografia: George Barnes. Música: Miklós Rózsa.

Sinopse: Médica de uma instituição psiquiátrica (Bergman) se apaixona por seu colega recém-contratado (Peck). Porém, ela descobre que ele não é de fato quem afirma ser e, pior, pode estar envolvido em um terrível crime. “Spellbound” poderia ser apenas o primeiro filme sobre psicanálise, mas se tornou, por várias razões, um clássico. A primeira delas é a famosa sequência do sonho, concebida por Salvador Dalí. Outro elemento de grande interesse é a excelente música de Miklós Rósza, que se tornaria paradigmática do gênero e que tem aqui um grande papel na criação do denso e envolvente suspense. Para completar, Hitchcock apresenta ao espectador um generoso número de cenas criativas antológicas, como fortíssima revelação do trauma original.

111 min.